Adeus

Até que consigas dizer, 
Até que o sol arrefeça, 
Até que sejas único, 
De tempos a tempos... 
Até que não interesse, 
Fica sossegado. 

Até que o vento pare,
Até que o sábio saiba,
Até que sejas flor,
Única do meu jardim...
Até que não interesse,
Dorme em paz.

Assim que a morte chegue,
Assim que o sangue gele,
Assim que o céu rasgue,
Em tons de dourado...
Assim que já não sejas,
Adeus até que interesse.

Edgar Sacadura
Poemas e poetas da rua

Adeus Adeus Reviewed by Edgar Sacadura on sexta-feira, janeiro 10, 2014 Rating: 5

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.